Blogando sem rumo por aí

Já tem 9 anos que eu publiquei o primeiro post em um blog, blog esse que se chamava de Relatos de vida de uma garota (a) normal. Lembro que criei o blog porque tava revoltada com a hipocrisia de todo mundo xingando todas as meninas que foram filmadas/fotografadas dando no meio da Giovanna (festa da GV) – teve um monte de menina que entrou em depressão, li na época que duas tentaram suicídio, uma foi expulsa de um colégio super tradicional daqui de São Paulo e o que não parava de surgir era gente criticando e chamando as meninas de galinhas, putas, vagabundas e tantos outros adjetivos nada lisonjeiros. E o mais curioso é que, mesmo sendo começo do século XXI, as pessoas se comportavam da maneira mais reacionária e preconceituosa possível. Ninguém falava dos meninos, óbvio. Tinha gente que, inclusive, dizia que elas sabiam das câmeras e faziam aquilo pra aparecer. Aí, me revoltei e resolvi fazer um blog pra botar a boca no trombone.

Mas o momento revoltada durou pouco e aí que eu comecei a postar como uma menina de 15 anos – ahahaha – e enchi meu blog de gifs, poesias, aspas de citações legais e por aí vai. Depois passei por um momento “Meu Diário”, onde contava tuuuuudo o que tinha acontecido comigo. O tempo passou, eu mudei de blog algumas vezes, criei o Cena Brasilis, criei o Silêncio e Som, o meu Tumblr e aí que no ano passado resolvi que era hora de voltar a ter um blog pessoal depois de ter balzacado e ver o que isso viraria.

E desde então esse virou um blog mequetrefe, onde eu faço posts-reclamões, bem mimimizentos, mas que, bem ou mal, são um retrato de mim. Será que tô virando uma trintona reclamona? hahaha. Não é de se espantar, já que aos 5 anos eu já peitava meu avô e professores da escola quando não concordava com algo, imagina aos 32, né!

Mas eu fico olhando um monte de blogs legais por aí e fico vendo que o meu é um pouco perdido, talvez sem identidade. Tem dois blogs pessoais que eu amo, e que eu entro todo dia (menos a Lelê super rareando os posts), que são o Eneaotil, da minha querida amiga Lelê e o Te amo, porra, da Patrícia. Os dois são completamente diferentes, mas completamente retratos de suas autoras e eu adoro a autenticidade de cada um. Na minha singela opinião, são os melhores blogs pessoais do Brasil. E eu bem sei que ainda preciso comer muito arroz com feijão pra alcançar essas duas, e sei que nunca chegarei a fazer nem sombra nelas, mas se eu me tornar com o Teia de Renda 10% do que elas são, já me sentirei muito feliz e realizada.

Enquanto isso vou seguindo por aqui, sem rumo, procurando me encontrar, mas desabafando sempre que surge um grito entalado na garganta. E quem tiver paciência que me siga. ;)

Sobre Tayra

"Eu não aceito o que se faz Negar a luz, fingindo que é paz A vida é hoje, o sol é sempre Se já conheço eu quero é mais"
Esta entrada foi publicada em About me, Boba é a mãe, Desabafinho com as etiquetas . ligação permanente.

3 respostas a Blogando sem rumo por aí

  1. Ahh eu adoro de paixão o teu blog. Leio sempre. Adoro o jeito que tu escreve. :)
    Também tive meus blogs de adolescente e confesso que fico rindo muito quando leio os que eu escrevia.
    Agora o blog é mais…não sei..adulto?
    O importante mesmo é escrever o que quer, o que sente, sem se preocupar com o que vai parecer. :)
    Beijo.

  2. muito legal seu blog,mas visita o birasblog,porra!

  3. Suuu diz:

    Eu super adoro seu blog.
    Por isso mesmo que vou dar uma olhada nas indicações

    beijão

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s