Da minha eterna fé na humanidade

Já é generalizado isso, mas quando é pra botar a boca no trombone a gente adora vir a público pra gritar nossas insatisfações, e aí pra reclamar das empresas, não nos fazemos de rogados, usamos Twitter, Facebook, blog, mandamos e-mail pra jornal, revista, site etc. O que a gente se esquece é de lançar mão desses mesmos mecanismos quando devemos elogiar. Não sei se é porque a gente acha que serviço bem prestado não é mais do que a obrigação. E até é mesmo, mas sou daquelas que acha que nunca custa agradecer. E quando o serviço é muito bem prestado, ou é acima das expectativas, faço questão de elogiar sim.

Eu já falei lá no meu Twitter e no meu Facebook, e fui até o site da companhia área para deixar o elogio, agora é hora de compartilhar por aqui. Hoje de manhã fui acompanhar minha avó ao aeroporto de Cumbica, pois ela vai passar 15 dias em Salvador. Do alto de seus 86 anos, ela estava um pouco receosa de se confundir com os portões de embarque (ainda mais agora que é moda o portão mudar de uma hora pra outra) e comunicou esse medo ao atendente do check-in da TAM. O funcionário se chamava Carrare (nome esse que estava no seu crachá). Enquanto ele pesava a mala da minha avó e colava o selinho da bagagem, ele disse que providenciaria alguém para acompanhá-la. Porém, quando viu que o funcionário que faz esse tipo de serviço não estava por ali, se prontificou a acompanhá-la ele mesmo, já que a partir de certo ponto eu não poderia seguir com ela. Ele foi muito atencioso e paciente, já que minha avó ouve com dificuldade, anda lentamente e tem uma série de dúvidas e receios, típicos de uma pessoa que está chegando perto dos 90 anos. Mesmo assim, ele foi muito além daquilo que sua função exigia e além de fazer um belo cartaz da companhia aérea e me botar um sorriso no rosto (e reforçar de que eu não estou errada em ter fé na humanidade), ganhou uma boa dose de gratidão e vibrações positivas minhas, da minha avó e do meu pai.

Por isso, mais uma vez, obrigada Carrare, por ter feito muito além do seu trabalho e ter sido tão atencioso com a minha avó. O mundo precisa de mais pessoas como você.

366/13

Sobre Tayra

"Eu não aceito o que se faz Negar a luz, fingindo que é paz A vida é hoje, o sol é sempre Se já conheço eu quero é mais"
Esta entrada foi publicada em Felicidade Partilhada com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s