A revoltada da Portela

Se eu fosse estrelar um episódio de As Brasileiras, esse poderia ser o título, porque eu vou te falar… Esse é um texto profundamente passional, portanto, se segura que lá vem chororô. O Carnaval brasileiro é muito lindo, maravilhoso, mas é tudo pra gringo ver. Porque a máfia e o descaradamento é uma coisa tão feia, tão deslavada, que chega a dar nojo.

Ainda que seja difícil comparar com o carnaval de São Paulo, o carnaval do Rio é muito mais grandioso, além de ser mais tradicional e ter um apelo muito mais forte com as comunidades, e isso a gente pode ver em cada escola, já que quase todas carregam em seu nome a comunidade que representam. Ali na quadra, ao longo do ano, as pessoas produzem as alegorias, as fantasias, acompanham o surgimento do enredo, se envolvem. E há escolas tradicionalíssimas como a minha Portela, a Mangueira, a Vila Isabel, entre tantas outras. Mas aí o Carnaval acabou se tornando essa coisa mafiosa, de lavagem de dinheiro de bicheiro, de compra de notas de jurados.

E não é porque eu sou portelense não, mas alguém consegue me explicar como pode a Portela ano após ano despontar nos Estandarte de Ouro do jornal O Globo, a crítica sempre elogiar pra caramba, hoje um dos comentaristas da apuração dizer que ficou espantado com o desempenho da escola porque pelo desfile que apresentou ele esperava muito mais, e sempre a escola ficar meio que fora da disputa e muitas vezes, como no caso desse ano, até fora do desfile das campeãs?! Ok que eu sou portelense, mas porra, cadê coerência?! A escola não ganha nada desde 1984 (e ainda assim é a maior campeã de todos os tempos), sempre entra como uma das favoritas, elogiadíssima, e é sempre isso, é malhada na hora de receber as notas.

Eu vou falar que acho que a Beija-Flor comprou alguns títulos nos últimos anos, depois de apresentar uns desfiles bem mais ou menos e ir pra casa com o 1º lugar. Se alguém botasse alguma CPI veria que a compra de notas é costumeira, habitual e faz com que a coisa não seja nada justa. Esse ano tenho certeza que vai ter quebra-quebra, porque me pareceu que quem molhou mão de jurado foi o Salgueiro. A coincidência do dia foi: todos os jurados de alegorias não deram nota 10 pra NENHUMA escola, e, curiosamente, o Salgueiro foi a única que só tirou notas 10 (de todos os jurados) nesse quesito. Que coisa, né! Ainda assim, não deu, e a escola foi pra casa com o vice e o título ficou com a Unidos da Tijuca por 0,2.

Só sei que apesar do lindo espetáculo do desfile das escolas cariocas, a coisa toda dá cada vez mais nojo, e acho que a veia comunista que há no meu DNA acredita que tudo ficaria mais sincero e festivo se não houvesse competição – com certeza, não haveria toda essa sujeirada, e os bicheiros não teriam muito onde se esconder. O fato é que ano após ano, apesar de amar carnaval, esse momento da apuração me decepciona mais e mais, e acho que 2012, com tudo que aconteceu em São Paulo, foi a cereja do bolo pra eu me desiludir de vez com os desfiles. Meu amor pela Portela vai seguir inabalado, mas vai ser difícil continuar assistindo a toda essa sujeirada, fingindo que é tudo lindo, que é uma competição limpa e justa. Definitivamente não dá mais… =P

366/50

Sobre Tayra

"Eu não aceito o que se faz Negar a luz, fingindo que é paz A vida é hoje, o sol é sempre Se já conheço eu quero é mais"
Esta entrada foi publicada em Desabafinho com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s