Meme: Top 10 – eu já quis me casar com você

Eu sei que vocês já viram esse post por aqui. Mas ele não está “exatamente” igual, tem algumas mudancinhas e adendos. E como eu tinha feito um TOP8 e agora é TOP10, tem dois novos “maridos” na minha lista. ;)

Mas quando a gente começou a escolher os temas dos memes e cada uma sugeria uma coisa, eu falei que adoraria fazer esse com elas, mas como eu já tinha feito… Mas aí, pensamos em fazer com 10 (pra eu acrescentar dois) e aí todo mundo dar risada junto. E aí todas nós fizemos um passeio pelas paixonites que tivemos ao longo da infância e da adolescência. E é engraçado que as listas estão bem variadas. Eu e a Livia disputamos dois amores, e eu disputo um amor com a Gabi e nenhum com a Sininhu ou com a Anne (mas a Anne também amava um NKOTB – hehehehe).

Vou reforçar o que já disse no post original, hoje em dia eu não muito fã de loiros, apesar do Matt Damon continuar morando no meu coração. E apesar de ter um fraco por homem bem alto, magrelo e narigudo (e só ter o Rodrigo Santoro em começo de carreira desse espécime na minha lista e o Leonardo Vieira, que não era magrelo, mas é bem narigations…), acabei me casando com um gordo, não tão alto e com um nariz muito do bem feitinho – hehehe. Conheça as minhas paixonites ao longo da vida (por ordem que surgiram na minha vida).

1. Rick Martin

A minha primeira paixonite da vida, eu tinha apenas 04 pra 05 anos quando a Menudomania tomou conta do mundo e peguei bem a fase de transição onde um dos cinco saiu do grupo e foi substituído pelo mais novo deles: o Rick. Foi paixão à primeira vista, e olha que eu estava bem naquela fase em que as meninas odeiam meninos, mas eu olhei pro Rick e já fiquei apaixonada. Na época, minhas vizinhas Laís e Daniela, que já tinham seus 09 e 10 anos, eram total menudetes, colecionavam álbum de figurinhas, tinha camisetas, faixas de cabelo e passaram a me dar algumas coisas do Rick e ajudaram a alimentar minha paixonite.

Mas como tudo de criança, isso durou pouco, e depois de mais ou menos um ano esse frisson de Menudo passou e com ele meu amor platônico pelo Rick, que 11 anos depois estouraria nas paradas com o hit Maria e já usando o sobrenome Martin – ainda mais lindo e maravilhoso do que nunca. (mas já dando pinta e eu saquei desde então, com dor no coração que aquela Fanta era Coca, até que no ano passado, depois de fazer muitas e muitas meninas suspirarem e sonharem com um casamento com aquele deus grego porto-riquenho, ele resolveu sair do armário).

2. Marcelo

Desde a mais tenra idade eu já revelei meu gosto por boy bands, e logo em seguida fui me apaixonar pela primeira boy band brasilera: Dominó. Amava, cantava todos os sucessos e pra melhorar mais minha situação o Marcelo e o Nill estudavam na minha escola. Em 1985, quando entrei para a 1ª série, o Nill já estava no colegial, o Marcelo fazia a 8ª série e viviam sendo assediados por todas as pirralhas do colégio (e eles eram bem fofos). O Marcelo era o mais novinho do grupo e por isso já era meu predileto, ainda eu vivia trombando com ele na escola, só serviu pra aumentar mais a paixonite. Eles eram da manhã e eu era da tarde, mas mesmo assim, eu encontrava com eles às vezes. Eu ia de perua pra escola, e aí teve um dia que eu não sei bem por qual motivo, eu entrei na perua e quem estava lá? Ele mesmo. O Marcelo. Eu acho que ele tinha aula de reforço, sei lá. Sei que mesmo não estudando no mesmo período que eu, nesse dia ele estava na perua e me lembro que ele me deu uma bala de hortelã da Soft (daquelas redondonas, que a gente quase morria sufocado quando engolia!), e nesse dia eu tive certeza que ele era meu namorado e que eu ia casar com ele – ahahaha. Segui sendo fã do Dominó durante toda a minha infância e só fui trocar o Marcelo anos mais tarde pela minha próxima paixão, já na adolescência. :)

3. Joey

Até os meus 11 anos o Marcelo permeou os meus sonhos, mas um domingo, na casa de um amigo do meu pai, a filha dele me apresentou a um grupo de meninos que estava bombando, e que já tinha um Clip Trip (sim, eu sou velha, da época pré MTV!) dedicado a eles nas segundas-feiras: New Kids on the Block. Foi paixão imediata, só que ela era completamente louca pelo Jordan, e eu fiquei alucinada de cara pelo Joey (mais uma vez o pirralho da boy band – já que era pra casar, tinha que ser o que tivesse idade mais compatível com a minha, né!).

Nesse dia mesmo eu fiz meu pai parar na banca e já comprei todas as revistas que tinha eles na capa, até uma Bizz edição especial New Kids (antes da internet era assim que a gente conseguia as letras e as traduções das músicas). Até fundei um fã-clube do NKOTB e anunciei no Estadinho. Eu saía correndo do ballet pra chegar em casa a tempo de assistir o Clip Trip especial NKOTB. Era muito amor. A onda de New Kids foi passando, mas ele ainda permaneceu no meu coração, com sua vozinha em falsete cantando Please don’t go girl especialmente para mim… <3

4. Leonardo Vieira

Eu tinha 14 anos quando a novela Renascer foi ao ar e apresentou ao público essa delicinha dos trópicos. Em instantes ele virou o galã do momento. No comecinho de 1994 uma amiga de escola contratou ele pra ser príncipe na festa de 15 anos dela e foi a sensação, eu quase morri. Ele ainda emplacou alguns outros sucessos na Globo, e acho que hoje em dia tá na Record (que é quase um limbo da fama). Mas ele foi rapidamente substituído no meu coração, por isso, nem acompanhei muito o decorrer de sua carreira. Mas que ele era uma coisa linda, ah, isso era. E acho que foi o começo da minha tara por narigudos. ;)

5. Brad Pitt

Não preciso apresentar, não preciso falar nada. Gente, é o Brad Pitt, né!!! <3

Me apaixonei desde que vi ele em Thelma e Louise. Gente, o que era aquele cowboy!!! Na hora fui atrás de tudo quando é Capricho, Carícia, Atrevida e o que tivesse pra saber mais a respeito desse deus. Aí descobri que ele namorava a feiosa da Juliette Lewis e passei a achar que o mundo era muito injusto. Como ele vive lá em cima na outra ponta da América, e eu já era uma adolescente de 15 anos com um pouquinho (zinho) de consciência, sabia que a chance de casar com ele era muito remota, por isso, apesar de ele ter conseguido reservar um espaço no meu coração de 1994 até 1998, eu tive que dividí-lo com alguns outros candidatos ao altar aqui do Brasil mesmo. :)

6. Rodrigo Santoro

Esse é outro que dispensa qualquer apresentação. Mas eu vou me ver forçada a fazê-la. O ano era 1994, eu tinha 15 anos, e eu seguia a minha vocação noveleira iniciada há mais de uma década. A novela do momento era Pátria Minha, eis que surge um narigudo, magrelo, cabeludo, andando de skate e meu coração disparou. Quem era aquela coisa mais linda, fofa, cute-cute? Nenhuma das minhas amigas deu muita bola, mas ele já reservou seu lugar no meu coração (e ali habita há 18 anos – uso capião define!). De repente o cara foi encorpando, terminou o namoro com a linda, mas não tão famosa Cássia Linhares, para engatar com a maluquete (and linda) Luana Piovani, e foi conseguindo ficar cada vez mais lindo. Juntando a isso, foi conquistando crítica e público e se tornou um dos maiores atores brasileiros de sua geração, já tendo estrelados filmes e séries em Hollywood. Nesse meio tempo a legião de fãs só fez crescer, mas eu tô ali, há 18 anos, desde quando ele era só o magrelinho, narigudo e cabeludo (total meu número) e ninguém dava muita bola pra ele. Acho que tenho um pouquinho mais de direito, né! hehehe

Tanto que no ano passado, quando estava trabalhando no Festival de Paulínia, pela primeira vez, eu tive que abandonar o meu profissionalismo pela primeira vez e pagar de fã. Fui obrigada a pedir pra tirar uma foto com ele – hahaha – foto essa que tá no Iphone do Thiago até hoje (argh!).

7. Túlio

Entre os anos de 1993 e 1996 eu fui a menina mais fanática por futebol da face da Terra (talvez empatada com a Dani), e isso fazia de mim uma potencial Maria Chuteira Mirim, que me apaixonava por jogadores de futebol com uma extrema facilidade. Tive uma quedinha marota pelo Edmundo, que era o craque do Palmeiras na época, mas não chegou a ser aquela paixonite. Uma das mais mais e que quem me conheceu nessa época lembra até hoje – tanto que meu tio Edvard, até hoje quando vê ele na TV me liga mandando mudar de canal – foi o Túlio. Eu mesma não consigo entender, porque ele tá beeeem longe dos meus padrões de beleza, tá acabado, mas, gente, o que eu posso fazer se o meu passado me condena? Eu era completamente apaixonada pelo Túlio. A Dani era apaixonada pelo Silvinho (lateral esquerdo do Corinthians) e a gente trocava cartas e ela assinava com o sobrenome do Silvinho e eu com o do Túlio – ahahahaha.

Como ele era o craque do Botafogo na época, e o time era patrocinado pela 7Up, marca da Pepsi, o Túlio era o garoto-propaganda do Pepsi Gol, um concurso que passava no intervalo do Jornal Nacional e eu parava o mundo, matava e morria para assistir Pepsi Gol diariamente. O meu quarto era completamente forrado de pôsteres dele, era praticamente uma obsessão.

8. Bruno Carvalho

Mais uma da minha faceta Maria Chuteira e essa paixão foi contemporânea à paixão pelo Túlio. Ele era lateral direito do Vasco na época, chegou até a ser escalado para a seleção, só que se machucou e ficou muito tempo sem jogar e acabou caindo no esquecimento para o futebol nacional – tanto que sem ser carioca, quase ninguém conhece ele. Talvez se ele tivesse se mantido no auge e eu com muito acesso a fotos dele (ou ainda se já fosse tempo de internet e eu não fosse uma adolescente que dependesse apenas de fotos de jornais e revistas – hahaha!), minha paixão pelo Bruno Carvalho tivesse decolado mais e não morrido tão rapidinho.

9. Johnathon Schaech

A primeira vez que eu dei de cara com o Johnathon Schaech foi quando assisti a The Wonders. Meu Deus, o que era aquele vocalista egocêntrico, um tanto mau-caráter e liiiiiiiindo de doer? Nossa, comecei a pesquisar tudo que podia sobre a vida dele (isso na fase pré-internet, e o que me restava era: Capricho e locadora), e toda foto que eu encontrava já recortava e guardava numa pasta. Depois assisti a Colcha de Retalhos, que ele protagoniza junto com a Winona Rider – o filme é anterior a The Wonders, mas eu só descobri depois, obviamente – e aí foi definitivo pra querer casar com ele. Só acho uma pena que ele não tenha conseguido deslanchar e depois disso tenha feito vários papeis pequenos, pontas e afins. Mas continua lindo e, ó, se tiver de bobeira, te pego, viu… ;)

10. Matt Damon

Eu sempre fui uma pessoa meio na contramão da maioria. Me lembro que descobri o Matt Damon no comecinho de 1998, no auge de Titanic, quando 100% das minhas amigas eram completamente alucinadas pelo Leonardo di Caprio. Eu, que na época era completamente cinéfila, catei na Set a lista dos indicados ao Oscar e saí devorando cada um nas sessões de quinta a tarde (dia que eu não tinha aula na USP). E assim fui cair numa sessão ultra vazia de Gênio Indomável, e foi impossível sair de lá apaixonada por aquele sorriso cheio de covinhas e marquinhas de expressão. A vontade de morder e levar pra casa foi maior que tudo. Virei alacka e passei a devastar a carreira dele. Corri na locadora pra alugar Coragem sob fogo, comprei um filme de cowboys tosco chamado Gerônimo, só porque ele participava, e todo e qualquer filme que ele estreasse, lá estava eu, a primeira sessão do dia de estreia. Amo, amo, amo até hoje. Fiquei tão feliz quando soube que a Marimoon disse que o Thi é o Matt Damon brasileiro – hahahaha – apesar de eu achar que não tem naaaaaaaada a ver. E tenho fé que o Judão ainda vai me fazer ficar frente a frente com ele, afinal de contas, quem espera sempre alcança. <3

A Gabi, Lívia, Anne e a Sylvia também falaram sobre as suas paixonites. Podem conferir, comparar as listas e dar risada às nossas custas (e junto com a gente).

366/125

Sobre Tayra

"Eu não aceito o que se faz Negar a luz, fingindo que é paz A vida é hoje, o sol é sempre Se já conheço eu quero é mais"
Esta entrada foi publicada em Meme, TOP com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

4 respostas a Meme: Top 10 – eu já quis me casar com você

  1. jusssarazagotto diz:

    Joey é meu!!! ¬¬
    Até quero ir ao show, no próximo mês… s2

  2. Pingback: New Kids on the Block no Brasil: EU FUI!!! | Teia de Renda

  3. Pingback: Meme: TOP10 famosos que eu faria (e desfaria de quebra) | Teia de Renda

  4. Pingback: Meme: coisas favoritas dos anos 90 | Teia de Renda

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s