Sobre as máscaras que caem…

Vocês sabem, sou uma pessoa que tem fé na humanidade. Acredito que pequenos atos gentis podem fazer toda a diferença na vida. Por conta disso eu não gostava do Blogueira Shame.

Não vou mentir que já ri com muita coisa que saiu ali, e no começo achei que era uma coisa que seria engraçada, porque seria algo nos moldes que Te dou um dado e Morri de Sunga Branca fazem com as celebridades. Mas me enganei redondamente. Era uma coisa tão “forte” que ficou me parecendo coisa de quem tentou fazer um blog feminino/de moda, aí não deu em nada e quer atacar quem se deu bem – eu conheço algumas pessoas nessa situação, que tentaram, a coisa não decolou, e aí, sempre que tem oportunidade metem o pau em quem tá por cima, e acho a atitude da Blogueira Shame muito parecida.

E isso porque há meses tenho notado uma decadência clara no conteúdo do blog. Ataques severos a algumas blogueiras, suposições caluniosas e uma necessidade de ser paladina da gramática (até quando tava claro que era um erro de digitação). Isso sem falar que apesar de condenar as blogueiras que ganham dinheiro em cima de “seus pobres leitores”, assim que conquistou fama, também começou a fazer publis e até mesmo abriu uma lojinha. Além de uma porrada de erros gramaticais que ela mesma cometia. Super coerente, né!

Hoje por pura e simples imbecilidade virtual, a máscara caiu e ela teve sua identidade revelada. E muita gente, que aguentou quase um ano de ataques, resolveu fazer a festa.

Eu, particularmente, não faria isso, mas entendo as meninas e acho legítimo esse revide. Principalmente porque estão usando seus “ego clicks” se encaixarem nas tags que ela mesma criou. Afinal, no dos outros é refresco. E uma raiva cultivada por meses e meses enquanto você é atacada por um perfil anônimo não deve ser coisa fácil de se lidar.

E antes que digam que é porque eu trabalho com a Lia, deixo bem claro que não me agrada em nada o tipo de postura adotada pelo Blogueira Shame e tantos outros blogs. Primeiro porque era postado no anonimato. Eu sempre fui uma pessoa de defender meus pontos de vista (até demais) e de dar a cara a tapa por aquilo que eu acreditava, por isso acho lamentável gente que se esconde atrás de uma identidade falsa. Segundo porque essa lei do cão que impera na TV e Internet de ridicularizar os outros pra ter ibope, nunca me agradou. Isso que o Pânico faz de pegar os “Zina” da vida, zuar e explorar até esvaziar a graça nunca me apeteceu, por isso eu não ia apoiar esse mesmo tipo de postura na internet. Além de ela cultivar um ódio especial pelas blogueiras riquinhas (F*Hits, Thássia, Avena etc.), ela também tinha um lance de pegar blogueira minúscula, notavelmente pobre e fazer posts no estilo daqueles “o pior do Orkut”. Acho isso horrível, horrível, horrível!!! Sem contar que eu sou muito a favor de democracia pra tudo, nunca fui antenada em tendências ditadas pela moda e só aderia a elas se achasse que eram bonitas e casavam bem comigo – sempre fui assim, desde menina. Não adianta falar que slipper tá com tudo, eu acho feio pra dedéu, assim como foi com o Oxford. Não gosto, pode ser super IN, não me agrada e eu não vou usar. Mas voltando à gongação com as blogueiras pobres, o que é moda nos Jardins não é moda na Rocinha, o que bomba no Leblon não é o que bomba no Capão Redondo. A moda se molda ao local, à classe social e também a milhares de outros fatores. Eu que morei grande parte da minha vida no Jaçanã sempre observei isso lá. Tinha camelô de roupa na Av. Guapira (a principal do bairro) e muita menina usava as roupas vendidas ali, e era aquela moda que imperava no bairro. A minha cabelereira, que fica no bairro do Edu Chaves (mais ao norte do Jaçanã) sempre brincava que o que hoje é moda na Av. Paulista só vai virar tendência lá uns 2 anos depois – e é verdade mesmo e ainda assim super funciona, porque a realidade deles é aquela, o local onde eles circulam é aquele e os padrões de beleza e do que tá na moda é decidido ali mesmo. Aí me pergunto: tem sentido ficar zuando uma pessoa porque ela é mais pobre, tá com uma roupa fora de moda ou fez uma miscelânea com as texturas, estampas etc.? Ainda mais: tem cabimento fazer tudo isso sem nem mesmo mostrar a cara?

Gente, que mundo é esse em que vivemos em que milhares de pessoas aplaudem esse tipo de postura?! É triste, é muito triste! E sem falar que sempre teve muita gente da área de Mídia Social apoiando a Shame e logo no dia seguinte vinha contratar publieditorial das blogueiras que tinham sido gongadas e de quem eles tanto riram. Coerência pra que, né! E não vou nem dar nome aos bois pra não perpetuar essa discussão, mas são muitos os “profissionais” da área que fizeram isso.

Eu fico pensando que ainda bem que o meu pai não é uma pessoa muito inserida no mundo virtual – tem email, lê portais de notícias e ponto. Porque eu acho que, eu no lugar dele, se visse tudo isso que acontece, esse tipo de postura da Blogueira Shame, ficaria pensando: “porra, eu fui torturado, perdi 3 anos da minha vida preso pra combater uma ditadura, lutei por liberdade de expressão pra que as coisas tomassem esse rumo?”. Sério, eu no lugar dele me sentiria abismado e doído.

Porque as pessoas usam a liberdade de expressão como desculpa pra tudo. Tem gente, como a Shame por exemplo, que acha (e defende isso) de que o que tá na internet é público. Ela alegava isso quando alguém falava em processo: se a pessoa publicou a foto, qualquer um pode usar. Mas, pera lá, há uma grande diferença entre uma coisa estar ali, disponível pra todo mundo ver, e ela ser pública. Aí tem o lance da tarja, e um monte de gente dizendo que ela botava tarja e não expunha ninguém. PQP!!! Era tão nítido quem estava embaixo da tarja nos olhos, que nos comentários dos posts todo mundo falava: “ai, a fulana com essa roupa mimimi”. E ainda tem a história dos apelidos se ela chamava a Avena de Aveia, a Mariah de Maráia, a Alice Ferraz de Tia Élice, a Camila de Estúpida, a Lalá Noleto de Boleto, a Pripoca de Piroca e por aí vai, vocês podem dizer qualquer coisa, menos que ela mantinha oculta a identidade das pessoas gongadas. Gente, esse tipo de coisa, esse tipo de postura, é o que há de pior no ser humano. Uma pessoa que perdia horas e mais horas do seu dia para produzir um conteúdo dedicado a achincalhar outra, e esse conteúdo ser aplaudido, replicado e adorado por tantas e tantas pessoas. Se tudo que ela fizesse fosse assumido, com identidade pública e tudo mais, seria mais legítimo e honesto, assim como fazem todos os sites de gongação a celebridades. Até mesmo a Katylene e a Cleycianne, que são personagens fictícios, tem autores assumidos. O anonimato pra mim é o que mais agrava a coisa toda. Porque bater, detonar alguém, tripudiar é muito fácil se você não tem coragem de dar a sua cara a tapa. Ou assumir as implicações legais da coisa toda. É covarde ao extremo.

Não sei o que ela vai fazer com o blog, não sei se vai rolar processo por parte das blogueiras contra ela, muito menos se ela vai processar a galera por toda a tiração de sarro online de hoje. O que sei é que essa novela aí ainda rende uns bons capítulos, mas pelo menos agora aquela pessoa, que para alguns é vilã e para outros é mocinha, tem nome e rosto muito bem definidos e tudo vai ficar muito mais às claras.

Eu sou a favor de uma internet mais limpa, honesta, ética, educada e elegante. Que esse ao menos seja um começo.

366/175

Sobre Tayra

"Eu não aceito o que se faz Negar a luz, fingindo que é paz A vida é hoje, o sol é sempre Se já conheço eu quero é mais"
Esta entrada foi publicada em Desabafinho com as etiquetas , , , . ligação permanente.

32 respostas a Sobre as máscaras que caem…

  1. Livia diz:

    Uma coisa que me incomodava muitp era ela zoar as meninas que nao tem grana ou por falta de estudo. Poxa, a gente tem um vida boa e confortavel e tal, mas nao é realidade de todo mundo. Acha meio feio isso que ela fazia, alem de todo o odio mortal por todas as F*Hits. Sei la, ando numa onda de dar audiencia apenas pra pessoas que valem a pena. Fiz até um post semana passada falando disso. Citei vc inclusive.

    Bjs

    • t4yra diz:

      Eu vi e adorei – e também comentei. Concordo com tudo que você disse lá e com tudo que disse aqui. É triste ver a que ponto a internet chegou, né! =(

  2. Igor Maia diz:

    Tayra, vi o teu texto por acaso no Twitter e decidi ler.

    Teu texto é coerente, possui argumentos sólidos e é bem articulado. Tem certos pontos que concordo contigo. Mas eu vejo a Blogueira Shame (nota pessoal: nunca vi direito o post e nem lia direito o blog) como uma vingança a uma tendência que tem brotado nos últimos meses: a proliferação de blogs de moda. Existem blogs muito bons que nasceram um dia desses, mas tem outros que estão para ganharem dinheiro ou relevância social. Falo com conhecimento de causa.

    Na minha cidade, não tem faculdade de moda. Mas o que tem é blog, muitos blogs de moda. E são blogs ruins, com falta de pesquisa na área, que muita gente cria pra ser capa de coluna social… Todo mundo quer ser amiguinha da Lala Rudge. E isso é ridículo.

    E apoio a Blogueira Shame nesse aspecto: a justiça e a vingança pela banalização de um assunto. tudo bem que moda é um assunto fúil, mas exige um certo conhecimento disso! Falar de MICARETA quando se tem fashion week rodando? Er, o bom é zoar a pessoa e ela se tocar que não tem talento.

    Entretanto, a questão do anonimato eu concordo contigo (ainda mais que é vedado pela Constituição Brasileira). Se é pra zoar, que seja às claras. Mas, infelizmente, pra fazer certos atos ditos como justos, tem de se camuflar pra não ser pego. E ela foi movida a um desejo de vingança. Acho que ela teve seu objetivo alcançado.

    E outra: a Katylene tinha uma época que não fazia às claras. Ela escrevia o Papel Pobre (tu tem mais tempo de internet que eu, sabe do que tô falando) e era uma zona de tão pesada. Só aliviou mais quando ela foi descoberta e aí ela segue fazendo sua parte, mas bem mais leve que o dito papel pobre. E isso pq foi descoberta, e virou queridinho de algumas celebridades.

    E é isso. Bjo, Tayra!

    -@meninuigu

  3. Tomatecomacucar diz:

    Concordo em gênero, número e grau contigo.

  4. Nicole diz:

    Internet “ética, educada e elegante”. Desculpa, mas isso nunca vai acontecer. Ainda bem. Eu tb não curtia a Shame gongando as pobrinhas, mas ela fez outras coisas muito legais como desmascarar os jabás cara de pau, entre outras milhares de coisas entre as blogueiras fingidas. Como essas aí que vc citou. Espero que ela não pare com o blog.

    • t4yra diz:

      O problema não é “o fazer” e sim o modo como era feito. E ela não desmascarou nada, uma vez que todas as citadas por ela sempre colocaram a tag de que era publicidade/publieditorial – coisa que a própria Shame passou a fazer. Ela batia nessa tecla pra sair de heroína, e muita gente embarcava na dela… E é uma pena…

      • Nicole diz:

        Todas citadas por ela colocavam a tag? Só se foi depois dela. Isso nunca existia antes, só quando era muito óbvio que o lance era jabá. Enfim, tem blogueira boa e legal (que eu acho que é o caso da Lia. Aliás não entendi pq ela festejou tanto ontem) e tem blogueira picareta. Mesmo que a Shame desista do blog, o que seria uma pena, a galera já está mais atenta. E isso já é ótimo.

      • t4yra diz:

        Jura que você não sabe? Quantas vezes a Lia apareceu ali? Várias delas em denúncias caluniosas inclusive. Até post meu entrou ali com suposições que ela fez e era calúnia, eu me senti profundamente ofendida no meu caráter. E as meninas sempre colocavam tag sim, principalmente as da F*Hits que adotaram o blog como trabalho – pode até discutir se é pequeno o tamanho em que isso aparece e tal e coisa, mas sempre apareceu. A Shame veste essa carapuça de defensora dos ingênuos da internet, que é totalmente falsa (porque, lembrando, ela faz publieditorial, ela abriu lojinha, ela tá lucrando em cima de todos que tão dando ibope pra ela) e esses ingênuos caem em tudo que ela fala. Uma pena pra quem não quer enxergar.

      • Sofi diz:

        Sem entrar no mérito de mocinha x vilã, pelo amor, abram um código penal antes de falar em CALÚNIA, porque calúnia não é nada disso que vcs ficam falando! Depois as pessoas não querem que os outros zoem, mas ficam falando em assuntos que desconhecem e pagam mico.

      • t4yra diz:

        Sofi,

        eu não abro código penal, porque estou muito bem assessorada por uma advogada e isso é papel dela, não meu. Eu tive um post meu, no Just Lia, publicado lá, onde ela fazia acusações a meu respeito e a respeito do meu caráter. Você que é super entendida de Direito, leis, Código Penal e afins diria que isso é o que exatamente? Quem sabe eu não deixe minha advogada e te contrate. :)

    • Nicole, te explicando pq o “festejo”, de fato vai contra o que eu acredito, mas pedir pra ela parar de publicar MENTIRAS e XINGAMENTOS de forma fina, muita gente fez e ela não parou. Achei que ontem era o dia de devolver na mesma moeda, só pra ela ver que se quer criticar algo, tem que ser coerente e não falar das coisas que ela mesma faz. Quem já lidou com valentão e valentona na época do colégio sabe muito bem que se fazer de coitado e chorar muitas vezes só piora a história. E ela devolvia tiração de sarro até pra quem recorria juridicamente… Afinal, ainda se achava protegida por trás de um pseudônimo.

      E mesmo ela não tendo me pego pra vitima tanto quanto fez com outras blogueiras, ela espalhou uma agressividade enorme pela internet. Muitas meninas passaram a xingar em anônimo no meu blog e em outros. E digo xingar, não digo criticar. O que ela representa não é legal e é contra isso que eu luto desde sempre. Mesmo que INFELIZMENTE, a arma precise ser a mesma que ela use, como foi o caso de ontem (e espero q nunca mais…)

      Beijo!

      • t4yra diz:

        Que pena que não dá pra dar like em comentário. O último parágrafo fala bem sobre o que eu acho que ela representa… E acho isso tudo muito triste. Pena que a maioria das pessoas não enxergue isso e a vejam como alguém divertido e que abre os olhos das consumidoras.

      • Fernanda diz:

        Lia, gostava muito de você mas depois de ver a sua “comemoração”…

      • Marina diz:

        Poxa gente, mas na boa, EXISTEM SIM, blogueiras que não identificam publipost, e foi nessa base que ela começou! Também acho cruel gongar quem não teve acesso a uma melhor educação, e acho que cada um faz o que quer com sua vida, mas gostei de ver a Shame mostrando aquilo que era feito e que muitas leitoras não percebiam!
        Publicar publi sem identificar? Acontecia e muito! Dizer que não é besteira! Eu sei que no seu blog, Lia, não acontece, pq acompanho há anos e vejo sempre a tag publicidade e ainda em vermelho, pra mostrar bem que é publi, mas e nos outros blogs?
        Seria bom se vocês também colocassem a mão na consciência! Sem contar essa ditadura que as F*Hits criaram, mesmo sem querer, em que todo mundo tem que ter as mesmas bolsas/sapatos/roupas que elas. Além disso, vocês não respondem às criticas que fazemos! Eu mesma já tentei deixar sugestões e críticas no seu blog, sem grosserias, pq não preciso disso, e esses comentários sequer foram aceitos! É de se reavaliar, não?
        A Shame pode ter errado, e errou, ao não colocar a cara pra bater quando quis falar, mas o fato é que as blogueiras erraram também, só que não vi nenhuma de vocês admitirem seus próprios erros.

  5. PattyBraga diz:

    Muito bom, Tayra!
    Como você, eu também acompanhei o blog da Shame no início, e até achava engraçadas algumas postagens. Abandonei quando ela começou a pegar pesado demais com as meninas, principalmente ridicularizando looks de garotas que se percebia que eram pobres.
    Era uma crueldade muito grande da parte dela, fiquei revoltada e nunca mais acessei, assim como também não compactuo e não assisto nenhum desses programas de TV que fazem piada e se aproveitam da ingenuidade pessoas mais simples.

    Teu texto está super lúcido e ponderado, reflete exatamente as minhas opiniões sobre o assunto, parabéns!

  6. Muito bom o texto!!
    Gostei de você diferenciar perfil falso de personagens!!!
    Poucos fazem isso, jogam num pacote só.
    Eu mesma já ouvi poucas e boas, fui chamada de fake e personagem, quando meu perfil é apenas com um apelido…

  7. Muito bom o texto!!
    Gostei de você diferenciar perfil falso de personagens!!!
    Poucos fazem isso, jogam num pacote só.
    Eu mesma já ouvi poucas e boas, fui chamada de fake e personagem, quando meu perfil é apenas com um apelido…
    Só agora tive a curiosidade de ler o post sobre o Blogueiras sangrentas… Realmente, ela foi hipócrita!
    Sou contra o uso de pele de animais… Mas ela se pôs contra no fake dela e depois coloca que usa mesmo pra causar… patético!

  8. Ana Sasso diz:

    Concordo com tudo que você escreveu. Porém,, tô de saco cheio de blogueira que deixou de ser blogueira, sabe? Que só publica publi, até mesmo no instagram (!!!!). Sabe? Sou superafavor de ganhar dinheiro com blog. Mas não dá pra perder a essência, as opiniões, o jeito de escrever e tudo mais que fez o tal fazer sucesso.

    Agora: as blogueiras fazem com a Shame o mesmo que a Shame fazia com ela. Sentido, cadê? Ela pagou a língua, ok. Mas não dá pra querer ter moral fazendo exatamente o que a Shame fazia.

    Enfim, apenas minha humilde opinião.

    • t4yra diz:

      Ana,

      eu também não sou a favor do ataque, mas entendo as meninas, que cultivaram esse ódio por um anônimo que as ofendia por quase um ano. Mas pra mim, a grande diferença é que todas que passaram o dia zuando a Shame fizeram isso expondo sua cara, no seu perfil de Twitter etc. Já a Shame sempre fez na encolha, nunca teve peito de mostrar quem era e pra mim a maior diferença está nisso. As meninas falaram prontas pra arcar com qualquer consequência, já que deram a cara a tapa, entende.

      Mas eu também não apoio o ataque, acho que há maneiras mais inteligentes e efetivas de dar um revide.

  9. Franciellen diz:

    O pessoal que defende a Shame fala muito que ela denunciava as coisas erradas que via por aí. Se era errado mesmo, pra quê anonimato? Eu daria total créditos a ela se fosse só isso. Se fosse um blog de denúncias quanto a falcatruas em sorteios, publiposts camuflados (que é ilegal, aliás), e coisas do tipo.

    Outro argumento que usaram é que ela denunciou o lance da “blogueira sangrenta”, a menina que incentivava o uso de peles. No perfil descoberto ontem havia um tweet diizendo que se ela recebesse pele da Arezzo, “usaria pois não é hipócrita”. Como assim, Braseel?

    Aí dizem que pessoal não aceita crítica. Onde nesse mundo crítica é expor uma pessoa pra outras milhões de pessoas e fazer uma piada embaixo? Críticas tem que ser construtivas, tem que ajudar a pessoa a melhorar, crescer. Onde a Shame fazia isso?

    E o que você falou de exposição é muito válido. Não existe essa de que só colocar uma tarjinha não é expor, porque a pessoa continua sendo reconhecida, óbvio! Não tinha nenhum motivo convincente pra muita gente estar lá… E não existe motivo que me convença de que alguém TEM que ser exposto pra meio mundo. Adorei sua analogia ao programa Pânico, mesmo! Muito bem colocada!

    E assumo que ontem estava rindo muito de muita coisa que falaram dela no twitter e até dei alguns RTs engraçados, mas hoje gongar a Shame já perdeu a graça pra mim… Da mesma forma que a Shame gongando outras pessoas nunca me foi engraçado.

    Parabéns pelo post!

  10. Nicole diz:

    Bom, depois de ontem se a Lia agora aparecer no Shame todo dia não pode nem reclamar, né?
    E não sei pq vc defende tanto as meninas do FHits, as únicas melhorzinhas são a Lia e a Lu do Chata, de resto são todas despreparadas e mal sabem escrever. E depois não aceitam críticas? Ah, por favor.

    • t4yra diz:

      Não estou defendendo ninguém, só estou falando o que vejo. Nem leio a maioria dos blogs de lá. E eu que não entendo você defendendo tanto a Shame com unhas e dentes. O tipo de postura dela é lastimável, não é só pelo assunto que ela aborda, e sim a forma. Acho que a questão não é criticar, e sim ter peito pra criticar abertamente e a maneira como essa crítica é feita. Sem falar que o que Shame fazia não era criticar, ela achincalhava, o que é muito diferente.

      Eu estou dando meu ponto de vista sobre a postura da Shame inserida na internet como um todo. Me parece coisa de colegial que fala por trás e quando a pessoa-alvo aparece, muda de assunto. Ser adulto é saber defender seu ponto de vista e arcar com as consequências disso. Se esconder atrás de uma identidade falsa é covarde.

  11. Ana diz:

    Bom, se o problema é criticar em anonimo… farei isso abertamente agora. achei muito contraditoria a atitude da Lia ontem no twitter. achei deselegante sim, e até infantil. não adianta vir dizendo que entende, por que a própria lia escreveu um post sobre agressividade e sobre ter que ficar quieto quando nao tem nada bom a dizer. O argumento dos valentões na escola é uma besteira e até explica o tipo de atitude de algumas delas: meninas, voces nao estao mais na escola e sao SIM figuras publicas. nao dá pra dizer que uma pessoa com mais de trocentos seguidores no twitter nao eh uma figura publica e que supostamente deveria dar exemplo. Veja… nao estou em nenhum momento falando da shame. O blog tinha ficado muito ruim mesmo, pesado e incoerente. a shame por vezes era grossa com as proprias leitoras. Mas a atitude de tanta blogueira ontem me mostrou que na verdade nao sao mulheres maduras de quem eu posso confiar a opiniao e sim meninas muito inseguras e que nao aceitam nenhum tipo de opiniao contraria em blog. Por que criticar anonimo nao pode, mas comentar de cara aberta tambem é moderado… A unica que jah aceitou um comentario meu criticando a postura do blog foi a chata, e respondeu e dps ainda passpu a por um banner imenso avisando que era jaba e quer saber? visito o blog dela todos os dias e passei a gostar muito mais dela. Espero que as blogueiras aprendam com o exemplo dela. Bjs

    • t4yra diz:

      Ana, eu concordo com você e deixei claro no meu post que não teria esse tipo de atitude, porque não é o caminho. Mas eu entendo mesmo, porque não é fácil (nem racional) lidar com tantos meses de deboche, de calúnias e afins sem nem saber quem é que fazia isso. Mas eu não acho que é lance de não aceitar crítica, e sim de se sentir ofendido com o nível que a coisa toda tomou e não saber quem é que está atacando, entende?

      Mas, falando pela Lia, que é com quem eu trabalho, e quem eu leio e acompanho há anos, mesmo antes de trabalhar com ela – todo tipo de publicidade ali é marcado como tal. Sempre foi. Há uma tag Publicidade, onde ela concentra todos os publieditoriais. E eu sei de muita blogueira que faz o mesmo. Pode não ser super ultra visível, mas elas mostram sim.

      E nem foi o caso da Lia ontem, mas vi muita menina perdendo a mão na hora de escancarar a Shame, só que eu acho que, como todas deram a cara a tapa, devem estar cientes de que isso traz implicações, sejam elas só de manchar a imagem, ou sejam elas legais. Eu acho que quando as coisas são feitas às claras, sejam elas boas ou não, pelo menos fica mais digno e transparente. Agora cada um que arque com as consequências dos seus atos, entende. Mas achei seu apontamento ótimo. ;)

  12. Helo Inoue diz:

    Toda essa história da Shame me lembrou uma coisa que acontecia no orkut….
    Na comunidade da revista Gloss tinha uma menina específica que TODO mês reclamava do conteúdo, que só tinha global na capa, que isso e aquilo.
    Aí me pergunto, será que alguém forçava ela a comprar a revista? alguém amarrava ela na cadeira e lia a revista pra ela. Provavelmente não, né? ela comprou porque quis.
    Nisso penso nos blogs, vc paga o serviço de internet, mas não paga pra acessar os blogs, ou seja, se vc não gosta do que a pessoa escreve, simplesmente não abra a página. Se vc viu algo errado sendo feito, denuncie.
    mas de qualquer modo, o que mais irritou foi ela se encaixar em zilhares de tags que ela mesma criou…..

    enfim, vamos torcer por uns tempos mais calmos agora….
    bjão

  13. Paula diz:

    Sinceramente, pra mim não faz sentido uma pessoa gostar do Morri de sunga branca ou do Te dou um dado e achar o Shame on you maldoso. Todos esses blogs fazem a mesma coisa: criticar os outros. A diferença é que gongar famosos é “aceitável”, afinal a gente não está na pele deles né? mas quando a crítica passou a ser dirigida às blogueiras, aí todo mundo se doeu. Acho incoerente isso, se é tão legal zuar os outros porque é inaceitável uma brincadeira direcionada a nós mesmas?

    • t4yra diz:

      Paula,

      nossa, se você não consegue perceber a diferença, não sou eu que vou te explicar. Mas só pra deixar bem claro uma, os dois blogs supra-citados não incitam violência, falta de educação e grosseria para com os famosos, como a Shame fez com as blogueiras. E sim, ela dizia: comentem, reclamem, blablablá e essas fãs da Shame passaram a ir nos blogs xingar as blogueiras. Além de os próprios comentários horrendos que eram aprovados. Teve blogueira chamada de pedófila, outra de útero seco e por aí vai. E antes que defenda, tudo que é veiculado ali é responsabilidade dela, inclusive os comentários, que não a toa eram moderados. É muita falta de reflexão e de engolir qualquer coisa que te digam sem digerir achar que Te dou um dado e o Morri tão na mesma panela da Shame. Ou você tá indo mesmo na onda dela e achando que ela é igual a Katylene, como ela mesma sempre se comparou.

      • Nicole diz:

        Eu tb comparo esses blogs com o Shame, sim. Já viu os comentários da Katylene? Mas famoso não perde tempo respondendo ofensa de internet pq é uma demanda muito maior, né, óbvio. E essa história do útero seco eu acompanhei e não partiu das leitoras, mas de uma blogueira que eu nem sei quem é, que xingou as leitoras da Shame de útero seco nos comentários. Como se isso fosse xingamento!

      • t4yra diz:

        Mas eu disse exatamente isso, que foi nos comentários. E ela aprovou, portanto é responsável…

  14. geovana diz:

    Voce disse tudo! Parabéns pelo post. Nem vou comentar nada pois concordo com o que voce disse.
    Sou a favor de debates RACIONAIS sobre esse tipo de assunto e nem perco tempo com essas pessoas alienadas (seja pela shame, pelas blogueiras ou por qualquer um). Saiam da caixa, people, pensem por si mesmos =)

  15. Angel diz:

    Sabe oque mais acho ridiculo da shame?? ela manipula os posts das leitoras..ele mudou um post da Thassia naves..tinah 3 minutos que ela tinha publicado um post Analfa do dia em que a thassia dava a receita de um macarrao ao dente…fui na mesma hora checar…nao estava escrito ao dente e sim al dente..dentre outros..essa Nicole.. e os quedefendem a Shame..e tao podre quanto

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s