Meme: Cinco coisas que vocês nem imaginam sobre mim

O tema de hoje é daqueles que todo mundo fica curioso e na expectativa pra ler o das outras, porque é aqueles que a gente confessa várias coisas, né! Por isso eu comecei pelas mais bombásticas, que vão deixar as pessoas mais “mas, quê?!” e vou partindo para as mais amenas. :)

1. Eu não acredito em monogamia

Já estou super acostumada com a cara de espanto das pessoas toda vez que esse assunto vem a baila. Mas, enfim, eu não acredito que amor e tesão são coisas que andam necessariamente de mãos dadas, e também não acho que por mais que eu ame profundamente alguém eu não possa me interessar por outras. E eu acho que as pessoas seriam muito mais felizes se conseguissem perceber (ou melhor, aceitar) isso. Todo mundo conhece caso de namorados e namoradas que traem e são traídos, de gente casada que tem amante e por aí vai. Seria mais honesto pra todo mundo conseguir lidar com isso, mas as imposições da sociedade fazem com que esse assunto pareça uma aberração.

Traição é aquilo que não tá no “contrato”, se a coisa é feita de comum acordo entre o casal, cada um que seja feliz da maneira que bem entender, sabe. É tão mais fácil, melhor e inteligente. Mas já sei que menos de 1% das pessoas pensa da mesma maneira que eu, por isso eu já nem ando debatendo muito esse assunto por aí, porque já cansei de expor minha opinião e ser tratada como uma depravada ou doente mental.

2. Quero ter 4 filhos

E queria entender por que cargas d’água as pessoas me olham como seu eu fosse um E.T. toda vez que menciono isso. Provavelmente eu nem os terei, porque filho tem custo e eu tô longe de ter o cacife de um Abílio Diniz, Antônio Ermírio, Sílvio Santos, Eike Batista e afins para manter uma prole tão grande. Mas, pôxa, posso deixar meu instinto maternal pulsar em paz?! Se a Angelina pode ter seis e todo mundo acha o máximo, por que eu não posso ter quatro?! o.O

Ainda rezo com força todos os dias para que Deus me dê logo quádruplos, porque aí eu tenho os quatro que quero sem ninguém ficar me olhando torto e achando que eu sou louca. Aí todo mundo ia ficar com pena daquela coitada que teve quatro bebês ao mesmo tempo, ao invés de torcer o nariz pra retardada que foi tendo uma gravidez atrás da outra – hahahaha. =D

3. Eu tenho preguiça desse papo de bullying

ZzzZzzzZzzz!!!! Talvez essa vá ser a coisa mais polêmica de todas, principalmente, porque eu acredito profundamente na falta de capacidade de interpretação dos seres humanos. Mas o fato é que bullying é a palavra, a causa e o problema do momento, como se nunca tivesse existido. Desde que o mundo é mundo, que existe escola, que existem adolescentes (e até mesmo crianças) existe isso que os americanos sempre denominaram bullying e que os brasileiros resolveram descobrir recentemente. Mas eu só queria que atirasse a primeira pedra quem nunca zuou e também não foi zuado de volta quando estava na escola. Eu mesma já contei aqui a quantidade surreal de apelidos que eu já tive nessa vida. E confesso que no começo eu sofria, chorava, me descabelava. Mas, sinceramente, eu acho que isso é o tipo de coisa que forma o caráter, a personalidade, e me ajudou a me fortalecer. Talvez se eu não tivesse sido muito zuada, não tivesse metade da personalidade que eu tenho. Eu não acho que o bullying é algo tão ruim assim – porém, longe de dizer que é legal – mas eu acho que é parte do processo.

Mas nos dias de hoje há a tendência de se criar as crianças e adolescentes cada vez mais dentro da bolha. Os pais se recusando a dizer não e a impor limites, apoiando que seus filhos desrespeitem professores e por aí vai. E aí que eu acho que toda essa campanha maciça anti-bullying vai um pouco nessa corrente. É claro que há casos muito mais sérios de agressões que vão muito além das verbais e psicológicas. Também sei que há pessoas que não sabem lidar com esse tipo de coisa (como sempre houve), mas eu só acho que é desnecessário toda essa mobilização das Capricho e Altas Horas da vida como se o bullying fosse uma coisa de agora, como se isso não fosse parte do “adolescer” e eu acho que o serviço seria muito mais enriquecedor se ensinasse as pessoas a se fortalecerem com isso, do que ficarem se vitimizando. Tem quem equipare o bullying a marido que bate em mulher, sabe, pera lá. Vai me dizer que você nunca tirou sarro daquele colega mais gordinho?! Ou que nunca apelidou um japonês de Banzai ou China? Nunca chamou algum colega mais afeminado de Bambi, Richarlysson (ou qualquer gay que tivesse na moda na época)? Todo mundo zoa, todo mundo zuou, e todo mundo foi zuado, em maior ou em menor grau, essa é que é a verdade. E eu acho que vale a reflexão, pra que a gente não fique supra-dimensionando coisas sem necessidade só porque vai no embalo da mídia.

4. Eu sou EXTREMAMENTE competitiva

Sério!!! No nível Monica Geller de ser. Não gosto de perder e detesto esse papo de que “o importante é competir”, pra mim isso é desculpa de eterno perdedor. Eu sempre entro pra ganhar e faço o possível e impossível pra sair vencedora. Claro que nem sempre dá, a gente perde e ganha nessa vida, e eu não sou dessas que fica resmungando culpando tudo e mais um pouco pela minha derrota. Mas se existir uma possibilidade de 0,0001% eu vou me agarrar a elas com unhas e dentes. E se for algo em dupla ou grupo e eu perder por caca alheia, vou ficar profundamente emputecida. Portanto já sabem, se um dia forem se unir a mim em algum tipo de competição já saibam que eu não me contento com nada menos que o 1º lugar – ahahahaha. Sério! Quando eu tava formando o grupo do meu TCC eu lembro de ter falado: “eu vou tirar 10, se alguém tiver a fim de passar por passar com algo menos que isso pode procurar outro grupo”. Acho que o fato de eu dar o sangue por tudo que faço tem a ver com esse lado surrealmente competitivo que eu tenho. :)

5. Eu não tomo bebidas alcoólicas

Achei bem engraçado quando vi que eu tinha uma regra igual à da Anne. Mas, enfim, eu não tomo álcool, nem mesmo champagne no Ano Novo. E nem é por nenhum motivo nobre, religioso, politicamente correto ou algo que o valha, simplesmente é porque não gosto, e ó que não foi por falta de tentativas… Mas meu paladar não se adapta ao álcool e ponto final. Não gosto nem mesmo de carnes que levam vinho, cerveja, cachaça e afins no tempero. É um lance de paladar mesmo. Eu acho champagne forte, acho Amarula forte, acho batidas fortes e vinho só gosto daqueles bem vagabundos, tipo Sangue de Boi – que mais são suco de uva do que qualquer outra coisa. Pra eu beber algo que seja alcóolico tem que ser docinho e fraquinho como por exemplo: Sangue de Boi + Sprite fica um mix delicinha que eu super encaro quando estou entre amigas (alô, Laila, Vanessinha e Tassi) ou um dedinho de vodka + uma lata inteira de Red Bull (hahahahaha). E eu até encaro uma Smirnoff Ice de vez em quando, mas como disse, coisas doces, fracas em que o gosto do álcool nem é percebido.

Vou fazer uma sexta coisa, porque EU PRECISOOOOOOO!!!! #alacka

Faixa Bônus – A pronúncia do meu nome é Taíra, com tônica no Y

A última muita gente sabe, mas devido à quantidade cada vez mais constate de gente falando meu nome errado, cá está novamente… Meu nome se pronuncia com tônica no Y – é TaÍra e não Táira, como a maioria insiste em dizer. E é um nome tupi que quer dizer filha amada. Recentemente descobri que ele também existe com origem árabe. Mas voltando à pronúncia, é só repetir cinco vezes que você não vai esquecer Taíra, Taíra, Taíra, Taíra, Taíra. Pronto, viu só… Sério, é que eu não aguento mais ir em eventos ou em algum lugar onde vou conhecer pessoalmente alguém que me conhece só da internet e aí a pessoa fala: “essa é a Táira”. Aí eu corrijo a pessoa, digo que é Taíra e a pessoa fica sem graça. Ou seja, além de eu ter meu nome falado errado, ainda tenho que ficar “constrangendo” os outros explicando a maneira certa de pronuncia-lo. Mas enfim, espero que dessa vez vocês aprendam. ;)

Vai lá ver as cinco coisas que você nem imagina sobre a Sininhu, Anne e Andressa. Gabi e Lívia logo mais contam o que a gente não sabe sobre elas. ;)

366/202

Sobre Tayra

"Eu não aceito o que se faz Negar a luz, fingindo que é paz A vida é hoje, o sol é sempre Se já conheço eu quero é mais"
Esta entrada foi publicada em About me, Meme com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

8 respostas a Meme: Cinco coisas que vocês nem imaginam sobre mim

  1. Bia diz:

    Eu sabia todas. Quero algo novo Tayara.

  2. Fabiola diz:

    Bem, as minhas suspeitas só se confirmaram você é das minhas! E de todas, como não te conheço pessoalmente só não sabia a pronúncia do seu nome.Fica a dica, ainda bem que não vou pagar mico quando te encontrar pessoalmente hahahahaha.Bjs.Fabi

  3. Fabiola diz:

    A propósito tô viciada nesse blog!

  4. Pingback: Meme: 5 coisas que você nem imagina sobre mim « Teoria Criativa

  5. Adorei o post, Tayra. Acho que preciso te conhecer mais, só sabia desse ultimo hahahah. Ah, viste que monogamia foi o tema do programa do Bial de ontem? Hahaha

    Beijo ;*

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s