Outubro rosa

Gente, 22 de outubro, já estamos no terço final do mês e eu ainda não tinha tido vergonha na cara de vir aqui fazer esse post. E olha que o assunto é super sério e importante. O Thi já tinha entrado nessa, desde o primeiro dia, mudando o habitual amarelo do Judão por um pink intenso. Na fanpage do site, ele também tacou rosa em tudo, e a cada semana ele muda a imagem da capa por uma heroína dos quadrinhos fazendo o auto-exame. E eu, que sou a única mulher da equipe do site, e acima de tudo sou mulher e ponto, ainda não tinha tirado um tempo pra falar disso por aqui. Mas antes tarde do que nunca, né! ;)

Estamos no 10º mês do ano, mês esse em que acontece o já conhecido o movimento que ficou internacionalmente conhecido como Outubro Rosa. A história do movimento é bem legal, e certamente tem algum tipo de inspiração na luta de combate a Aids, que acontece em dezembro, e há muitos e muitos anos é representado por uma fitinha vermelha. No ano de 1990 a Fundação Susan G. Komen for the Cure teve a ideia de criar algo parecido e passou a usar a fitinha rosa, que foi distribuída a todos os participantes da primeira Corrida pela Cura, que aconteceu em Nova York, nesse mesmo ano, e a partir de então continua acontecendo sempre, no mesmo mês.

Desde então, a fita rosa passou a simbolizar a luta contra o câncer de mama e mobiliza empresas, entidades e pessoas em torno da causa. O movimento começou com ações isoladas em vários estados americanos, sempre com o mote de prevenção ao câncer de mama, da importância de se fazer mamografia, e todas essas ações acabavam rolando no mês de outubro. Até que um dado momento o Congresso Americano oficializou o mês como o mês nacional de prevenção do câncer de mama. E isso fez com que a causa (e o próprio movimento) ganhasse mais força. Até que no ano de 1997, algumas entidades das cidades de Yuba e Lodi (ambas nos Estados Unidos), começaram efetivamente a comemorar e incentivas ações voltadas a prevenção do câncer de mama, e denominaram as mesmas de Outubro Rosa. Essas ações são direcionadas à conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. E para chamar a atenção da população e sensibiliza-la as cidades se enfeitavam com os laços rosas, principalmente nos locais públicos. Além das já tradicionais corridas, começaram a fazer desfiles de moda com mulheres que tinham superado o câncer de mama. E depois começou a onda de iluminar prédios e monumentos públicos com a cor do movimento, e aí, já era, o Outubro Rosa ganhou as ruas do mundo todo.

A ideia do Outubro Rosa é, ano a ano, chamar a atenção do mundo para a gravidade da doença, e fazer com que cada vez mais mulheres consigam realizar um movimento precoce, partindo do auto-exame, e detectando algo diferente, indo procurar um médico imediatamente. E por mais que seja importante que as pessoas tenham essa consciência o ano todo, não custa fazer um barulho extra, para que o pessoal lembre de se tocar e ver se está tudo ok – e também é importante lembrar que, embora em menor número, também é bem alto o índice de câncer de mama masculino (e é triste notar que quase ninguém fala sobre e tem muita gente que nem sabe que a doença também atinge os homens).

Por isso, no mês de outubro, muita gente se mobiliza, ao redor do mundo, pra falar do assunto, angariar fundos para as entidades ligadas à causa e fazer barulho para que outras pessoas parem e reflitam sobre. Sabemos que não é o movimento e o engajamento das pessoas que vai reduzir o número de vítimas do câncer de mama, porém, falando mais sobre, podemos fazer com que muita gente note algo de estranho, procure um médico e consiga um diagnóstico precoce, que pode aumentar muitíssimo a chance de cura da doença.

Por isso, você que está lendo esse post, já fez seu auto-exame recentemente? Já falou sobre isso com a sua mãe, seu pai, seu namorado ou marido? Bora lá todo mundo se tocar, ver se está tudo ok com a sua mama e mostrar que se preocupa com você mesmo e com a sua saúde. E que o Outubro Rosa faça com que cada vez mais gente possa ter um diagnóstico bem no comecinho da doença e passe por ela, e se junte ao enorme número de guerreiras que venceram essa batalha. Pink Power!!! \o/

366/279

Sobre Tayra

"Eu não aceito o que se faz Negar a luz, fingindo que é paz A vida é hoje, o sol é sempre Se já conheço eu quero é mais"
Esta entrada foi publicada em Coisas legais da Internet, Desabafinho, Lavando a alma com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s