Política não é futebol

Vamos lá… Pra começar, independente de concordar ou não com os argumentos, a gente vê rapidinho na internet quem tem uma cabeça bacana quando ela consegue, justamente, argumentar. Já gente que não consegue nem mesmo fazer uma conexão de seus neurônios para conseguir formar um ponto de vista, e só sabe vomitar discurso pronto, aí você vê que, pois é, não vale grandes coisas… E nessa época de eleição, a coisa se tornou ainda mais exacerbada. Eu que sou de esquerda, vi muita gente de esquerda (isso sem focar em nenhum partido específico) falando barbaridades sem fundamento do outro lado. Já os de direita, principalmente em São Paulo, que estavam em desvantagem, um criava (de má-fé) frases-feitas linkado com fotos tendenciosas e muitas vezes falsas. E pra neguinho sair espalhando por aí, é dois segundos, e a merda já tá feita, né! Pôxa, gente, custa checar fatos antes de passar adiante? Custa pesquisar e fundamentar sua opinião? Pelo menos você não fica tão suscetível a ser manipulado – e isso independe do lado, ok!

Mas hoje os tucanos começaram uma artilharia pesada contra o Haddad, que nem assumiu. E o prato do dia é o bilhete único mensal e a insenção da taxa de inspeção veicular, que supostamente seriam implantados apenas em 2014. E pra mim, mesmo que isso fosse promessa do Serra, é bem claro que essas duas medidas não podem ser implantadas de cara, que isso está intimamente envolvido com o orçamento do município (que é sempre aprovado no ano anterior) e que deixar isso para um ano depois de assumir não quer dizer que a promessa não vai ser cumprida. Não é bem claro isso?

E agora me posicionando contra, achei um absurdo o comportamento da maioria dos eleitores do Serra a partir do momento em que se constatou a vitória do Haddad. Essa postura de xingar e apedrejar o adversário já vinha vindo de semanas antes, mas de domingo pra cá tem sido maciça. Até comentei com o Sido, que é eleitor do PSDB, que ele foi o único com postura contrária à minha, com quem eu consegui debater e trocar opiniões e que foi o único que apresentava uma ideologia bem desenhada e argumentos consistentes, sem falar que foi dos poucos que fizeram isso sem partir pra ofensas.

O que eu via, o tempo todo era gente dizendo coisas do gênero: está constatado que São Paulo tem 57% de imbecis; Tomara que quem votou no PT se foda pagando muita taxa; Tô torcendo pra ter mensalão em São Paulo pra quem votou no Haddad tomar no cu; olha aí, bando de otário, o bilhete-único ficou pra 2014, trôxa de quem acreditou. E por aí vai… Ou seja, é gente que torce contra si mesmo.

O que todo mundo precisa entender é que política não é futebol, que você torce pro seu time se dar bem e pro resto se ferrar. Política é gestão da nossa vida, da nossa cidade, do nosso estado, do nosso país. Um bom governo, independente do partido, é bom pra todo mundo, pra cada um de nós. Mas enquanto as pessoas se comportarem dessa maneira, fica essa guerra de egos, e todos nós perdemos.

Porque no fim, ganhando ou não quem a gente elegeu, o que a gente mais tem que querer é que a pessoa faça o melhor governo possível. Ao menos, eu vejo dessa maneira… Eu votei no Haddad no segundo turno e foi uma escolha peneirando tudo pra ver aquele que mais se aproximava da minha ideologia. Jogar nele, indivíduo, é colocar tudo num mesmo balaio, é muita falta de maturidade política, de não conseguir raciocinar além daquilo que a mídia enfia goela abaixo. Afinal de contas, o mensalão aconteceu há 7 anos, rolou em âmbito nacional e ele não era um dos políticos envolvidos nesse esquema. Sem falar que já rolaram quatro eleições nesse meio tempo (duas pra governador e presidente e duas pra prefeito – contando com a desse ano). Por que será que só agora bateram tanto nessa tecla? Simples, porque é isso que tá mídia. Ninguém para pra refletir o que aconteceu nessa cidade – uma vez que a eleição é pra decidir o futuro dela. Não analisa as propostas e nem vê o retrospecto catastrófico que o PSDB/DEM deixaram a essa cidade (e estado) antes de sair falando barbaridades a respeito de um cara que tá chegando agora e tentando mudar esse cenário. Nem mesmo para pra ver o tanto de promessa furada que o PSDB fez nesse tempo todo em que está no governo em São Paulo – foram 8 anos na prefeitura (sim, oito, porque o Kassab é cria do Serra e diretamente apoiado por ele) e são 18 anos no governo do estado, isso se a gente descartar o tempo do PMDB no governo (já que o PSDB é racha deste, e em 82 o Montoro era governador pelo PMDB – e depois foi um dos fundadores do partido tucano – seguido de Quércia e Fleury) lá se vão 30 anos no poder. Quem acha mesmo que é um bom legado tá querendo tapar o sol com a peneira, o estado avançou muito pouco, e isso em todas as áreas. Temos uma educação lastimável, uma saúde precária, impostos altíssimos, um transporte público que não funciona. E associar esse fracasso ao governo federal, pra queimar o PT, é muito tentar fazer o povo de besta, já que nesse meio tempo tivémos Figueiredo,Tancredo/Sarney, Collor/Itamar, duas gestões de FHC, duas gestões de Lula e meia de Dilma. Vale lembrar que em ao menos 10 anos (entre os governos Itamar e FHC), os tucanos tiveram a faca e o queijo na mão e que se as coisas não aconteceram é por pura incompetência. Ë questão de analisar os dados cruamente.

Mas se a sua visão for tucana e não são esses dados que vão mudar a sua postura, eu te respeito, ainda assim, eu quero, mesmo, do fundo do meu coração, que essa meia gestão que falta do Alckmin até a própria eleição, seja a melhor possível. Porque, como eu disse antes, se ele governa bem, é melhor pra todos nós. E é isso que falta a cada pessoa. Como cidadãos cabe a cada um de nós lutar de todas as maneiras pra que a nossa sociedade melhore, e uma dessas maneiras é torcer pra que as coisas caminhem bem, independente de quem esteja no poder. A torcida nesse caso tem que ser única e não rival.

Ofender quem tem opinião contrária à sua (e aí eu falo de tudo: política, futebol, religião etc.) nunca foi caminho para expor seu ponto de vista. Quem parte pra baixaria, em geral, demonstra falta de capacidade de argumentar e que quer ganhar no grito. Pense nisso!!!

366/286

Sobre Tayra

"Eu não aceito o que se faz Negar a luz, fingindo que é paz A vida é hoje, o sol é sempre Se já conheço eu quero é mais"
Esta entrada foi publicada em Desabafinho com as etiquetas , . ligação permanente.

Uma resposta a Política não é futebol

  1. laila diz:

    Já escrevi sobre isso uma vez… as pessoas tem que aprender a votar pelo país! E, principalmente, desejar pro país e pra si mesmo a melhor opção. Mesmo que essa não seja a sua! Não é possível que seja tão difícil, na boa…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s