3…2…1… Bye, bye, 2012…

2013

O ano está acabando, faltam poucas horas, e com ele o meu projeto de 366 posts para 2012. Esse ano, que foi tão tortuoso, eu decidi que não ia fazer nenhuma retrospectiva, até que o último meme meio que me forçou a fazer uma. Mas vai ser o máximo que me permitirei em relação a 2012, até porque, muitos dos momentos mais marcantes estão registrados por aqui.

E para me despedir desse ano que foi tão difícil e aguardando um que seja um pouco menos turbulento, deixo aqui uma velha e boa receita de um admiradíssimo poeta. E que 2013 acorde desse chochilo que leva dentro de mim e com a sua primeira alvorada traga toda uma leva de alegrias e esperanças renovadas.

Receita de Ano Novo

Para você ganhar belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)

Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

Então é isso. Vejo vocês por aqui no ano que vem, combinado?!

366/366

Sobre Tayra

"Eu não aceito o que se faz Negar a luz, fingindo que é paz A vida é hoje, o sol é sempre Se já conheço eu quero é mais"
Esta entrada foi publicada em About me, Desabafinho, Felicidade Partilhada com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a 3…2…1… Bye, bye, 2012…

  1. ines diz:

    Tay desejo pra vc, pro Thiago e pras meninas um 2013 excelente!!!! e que a gente não deixe pros 45 do segundo tempo do ano que vem pra se encontrar,de novo hahahahah beijãooo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s