RIP protetor de cárter do Fox

patetamotorista

Aí que você sai, feliz e faceira, para buscar o marido no JK e depois ir encontrar com uma amiga para almoçar, e na alça da Ponte Cidade Jardim pra Henrique Chamma (esse é o nome da rua do lado do Parque do Povo, né!) a via está completamente alagada e você não tem saída.

Força na peruca, encara a água e não muda a marcha. Até que: rawrgrrrrwrrrrhwrrr!!! Sim, essa foi a onomatopeia que ouvi sair do meu carro. Vamos que vamos, saí da água e poucos metros a frente, uma leve irregularidade na pista me dá o diagnóstico: fodi o protetor de cárter do carro. =P

Bom, vamos em frete, que depois eu faço um pit-stop na oficina. Na valeta da Henrique Chamma com a JK, orando a todos os deuses conhecidos, achei que o carro não daria conta de cumprir meu cronograma e só então ir à oficina. Desmarquei com a amiga, peguei o marido, acessei a Marginal Pinheiros e estava rumando para a oficina, para então de lá tomar um táxi pra casa.

Mas no meio do caminho tinha uma placa, tinha uma placa no meio do caminho. Nunca me esquecerei desse acontecimento. Parodiando mal e porcamente Drummond. Mas o fato é que me deparei com uma daquelas malditas placas de metal que colocam pra tapar buracos bem embaixo da Estação Pinheiros do trem. E aí, meus caros, o protetor de cárter que já estava na merda pereceu de uma vez. Mal deu conta de aguentar eu dar a seta e encostar na faixa da direita e tentar subir na guia rebaixada – só tentei, porque raspava tanto que não havia a menor chance…

O Thiago foi pegando o triângulo e levando uns bons metros pra trás do carro, para alertar os motoristas, e como estávamos parados em frente à CET, lançamos mão de um daqueles big cones laranjas para deixar a coisa ainda mais sinalizada. Enquanto isso eu ligava pra Porto e esperava ser resgatada. Nesse meio tempo vieram dois pedreiros de uma obra próxima assuntar, contamos pra eles o ocorrido, eles agacharam, olharam e reafirmaram meu diagnóstico: “ixi, foi o kart!”.

Carro no guincho, nós no táxi, e depois só pra validar de vez, protetor de cárter 100% destruído, R$ 98 de prejuízo e sem carro até amanhã de manhã. E é esse o retorno que eu tenho depois de pagar R$ 1600 anuais de IPVA. Que maravilha, que alegria, que beleza!!! =P

Sobre Tayra

"Eu não aceito o que se faz Negar a luz, fingindo que é paz A vida é hoje, o sol é sempre Se já conheço eu quero é mais"
Esta entrada foi publicada em Murphy, Só acontece comigo com as etiquetas , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s